Psicologia, Sociedade

Ansiedade o mal do século XXI

*Por Priscilla Andrade Camilo

A ansiedade e a depressão são um dos motivos de maior procura em consultórios de psicoterapia e psiquiatria. Sabendo desse fato, mas o que pode estar por detrás desse fenômeno, conhecido como o mal do século?

A sociedade produz os indivíduos que precisa.

O sistema social o qual estamos inseridos, que envolve o pensamento e a cultura engendrado nas esferas políticas, econômicas e culturais protagonizados pelas mídias sociais e as exigências do mercado de trabalho, requerem desse indivíduo pós moderno o conhecimento, crescimento e conexão para coparticipar desse cenário de incertezas nas mais diversas partes da nossa sociedade.

Mudança Social

Há um tempo atrás, talvez não mais que 50 anos atrás, o mundo era mais previsível, as relações eram estáveis e longevas, às instituições mudavam pouco, o mundo não era conectado, as mudanças eram mais lentas e passíveis de controle.

Dada a imprevisibilidade do mundo, das instituições, das relações entre os indivíduos, vivemos hoje a necessidade por controle, na ilusão que o controle pode trazer uma certa “previsibilidade” para o amanhã, porque viver o amanhã antes que ele chega significa estar em alerta e prontidão para qualquer eventualidade.

O constante estado de alerta no corpo e mente, a necessidade de controlar as variáveis da vida tais como saúde, finanças e relacionamentos trazem como consequência a falta de sentido em viver o aqui-e-agora. O controle rouba a possibilidade de viver o que se têm para ver hoje, aqui-agora. Quando viramos reféns do controle abrimos mãos de protagonizarmos a nossa existência.

A ansiedade se instala no corpo e na mente, produz sintomas diversos no corpo como sensação de aperto no peito, sudorese, formigamento, tontura, náuseas e etc. O quadro de ansiedade (Transtorno de Ansiedade) pode vir ou não acompanhado de um quadro depressivo. A boa notícia que ansiedade têm tratamento e pode sim chegar à remissão dos sintomas.

Tratamento

O tratamento psicológico envolve um trabalho de ajuda aos fatores que envolvem pensamento, sentimento, emoção e cognição. Quando há fatores neuroquímicos ou falta de algum hormônio que produza sensação de bem-estar, o médico psiquiatra avaliará e havendo necessidade irá prescrever ansiolíticos ou antidepressivos para um reequilíbrio neuroquímico.

A procura por ajuda especializada em casos que se apresenta estes sintomas, deve vir acompanhada de uma disposição para se enfrentar o problema, se engajando no tratamento e na busca de uma qualidade de vida melhor.

You Might Also Like