Comportamento, Psicologia

O que posso esperar de uma psicoterapia?

No post anterior (neste link) eu trilhei num breve histórico a respeito das possíveis origens do tabu de que o psicólogo é um profissional que cuida de loucos. Como prometido, vou desenvolver aqui uma amostra do que geralmente pode-se esperar de uma psicoterapia, quais os benefícios que ela pode proporcionar e o que se espera de um bom psicoterapeuta.

A imagem de um setting psicoterapêutico, para quem nunca foi à um psicólogo, na maioria das vezes, já esta pré-formada no imaginário de quem procura um psicólogo. Para além da sala aconchegante com um divã, é esperado que se tenha um profissional que graduou-se em Psicologia durante 5 anos, de preferência, que tenha experiência clínica e, se possível, uma especialização em sua área de atuação. Além disso, que ofereça uma boa escuta, se proponha a um vínculo terapêutico com seu paciente ou cliente e que intervenha, quando necessário. Claro que aqui generalizei um pouco a expectativa das pessoas que buscam esse profissional, alguns indivíduos podem procurá-lo com outras expectativas mas, no geral, é assim que funciona.

A psicoterapia pode ser identificada como método de tratamento para os problemas emocionais, ou seja, todos os processos que envolvem pensamento, sentimento, emoção e cognição, que trazem sofrimento psíquicos são passíveis de uma psicoterapia. Quanto as técnicas que este profissional pode utilizar, em geral, variam conforme a linha teórica que ele trabalha, entretanto, no final, se utiliza desta ou daquela teoria, essencialmente trabalha-se com o que é comum a todas as linhas teóricas, que é a psique humana, que se dá na relação organismo-ambiente, processos inconscientes e vida afetiva e intelectual.

O indivíduo que busca uma psicoterapia, seja por recomendação médica ou espontânea, poderá se beneficiar de um processo psicoterapêutico pelos atributos da neutralidade, que seria a suspensão de valores morais do analista face à problemática do paciente, tendo em vista que o propósito da psicoterapia é oferecer uma escuta à um sofrimento psíquico, não aumentá-lo.

Outro aspecto importante é o do acolhimento e do cuidar, que devem estar presente na relação psicoterapeuta-paciente. Em geral, quem busca a psicoterapia espera que seja acolhido o seu sofrimento e, sobretudo, também deseja ser cuidado. Nesse sentido é imprescindível que o analista ofereça este acolhimento e cuidado. Ele também deve estar com sua terapia em dia e com condições físicas e mentais para oferecer esse atendimento.

É natural as pessoas terem dúvidas à respeito do que se pode falar numa psicoterapia. A resposta a essa pergunta é: Pode conversar sobre tudo com sua ou seu psicoterapeuta. Dito isso, as pessoas falam do que lhe causam sofrimento ou angústia, se o paciente se dirigir à um ortopedista lhe dirá onde dói, onde é que lhe incomoda, assim será com o psicoterapeuta.

Mas ainda pode ficar a dúvida do que seria esse tudo… Os aspectos da vida de um indivíduo que contemple relacionamentos amorosos, sexualidade, relacionamentos familiares, aspectos de saúde e até espiritualidade pode ser levada ao analista.

Cabe aqui um parêntese, minha dissertação de mestrado foi sobre como acolher a espiritualidade e a religiosidade dos pacientes na clínica psicológica, nesse sentido não é papel do psicólogo oferecer uma verdade dogmática ou doutrinária para o paciente quanto à religiosidade e/ou espiritualidade, no entanto, se tais aspectos são dotados de sentido para o paciente eles devem ser integrados ao processo psicoterapêutico.

Quando há uma demanda médica ou indicação de um psiquiatra com algum sintoma instalado ou diagnóstico prévio, o psicoterapeuta deve analisar o caso, se como profissional ele possui as ferramentas para cuidar do caso, aí sim deve-se oferecer um atendimento que contemple as necessidades específicas de cada caso.

Alguns filmes já mostraram, de uma forma lúdica, uma psicoterapia. Existem variações de como se dá o processo terapêutico, de acordo com a forma de trabalho do analista mas, para ser ter uma ideia, alguns filmes podem contribuir para quem não sabe como funciona uma sessão de psicoterapia, tais como Divã (filme nacional) ou Um divã para dois (filme americano), este voltado para a terapia de um casal, podem contribuir para se ter uma ideia do que se trata.

Diante disso, sempre existe aquela pergunta que não quer calar, porque psicoterapia é terapêutico? A psicoterapia é terapêutica quando é preservado um setting sigiloso, neutro, livre de julgamentos, com métodos e ferramentas apropriadas à demanda do paciente, que sobretudo se acolha a escuta e ofereça um novo olhar sobre o que se está trazendo. Por esse motivo o café com as amigas pode ser terapêutico, mas não é terapia, entende? O café ou bar com as amigas pode ser terapêutico pelas trocas, pelo encontro mas de jeito nenhum substitui uma psicoterapia.

Dessa forma espero ter contribuído para uma melhor compreensão do que é psicoterapia. Quem deseja ou tem indicação, não espere muito, cuide-se integralmente. Uma das maiores crenças acerca da minha prática como psicóloga é o lema do meu blog, somos o que somos porque temos o outro. Somos constantemente “afetados” pelo outro e “afetamos” ao outro também.

Por Priscilla Andrade

You Might Also Like